27.3 C
Mossoró
segunda-feira, 23 de maio, 2022
Por Vonúvio Praxedes

“União Brasil” indica Luciano Bivar pré-candidato à Presidência da República

segunda-feira; 23 maio - 2022

O União Brasil formalizou nesta quinta-feira a indicação do deputado federal Luciano Bivar (PE) como pré-candidato a presidente da República pelo partido. A decisão retira o ex-ministro Sergio Moro, recém-filiado à legenda, da disputa pelo Palácio do Planalto.

Moro agora dependeria da desistência de Bivar e da formação de um consenso na sigla em torno de seu nome, o que não ocorreu até agora. Outro complicador para o ex-ministro, o União Brasil negocia com o PSDB e com o MDB, partidos que também têm presidenciáveis, uma candidatura única, a ser anunciada no dia 18 de maio.

Em nota divulgada após a reunião da Comissão Executiva Nacional, o União Brasil confirmou o nome de Bivar e informou que ele se afastará das negociações com as demais legendas. O vice-presidente da sigla, Antonio de Rueda e os líderes do partido na Câmara, deputado Elmar Nascimentoo (BA), e no Senado, Davi Alcolumbre (AP) assumiram a tarefa de dialogar com PSDB e MDB.

“Há alguns meses o União Brasil tem trabalhado incansavelmente na tentativa de construir uma candidatura que ofereça esperança de um futuro melhor para todos os brasileiros. A partir de agora, conforme combinado previamente, o União Brasil se reunirá com os demais partidos que compartilham os mesmos ideais e projetos em busca de um nome de consenso”, diz o trecho da nota assinada pela Comissão Executiva Nacional.

Após a oficialização da pré-candidatura de Bivar, Moro, no twitter, disse que segue um “soldado da democracia” e defendeu aglutinação das candidaturas para construir uma alternativa à polarização entre o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Bolsonaro (PL).

“O União Brasil escolheu o seu pré-candidato à Presidência, Luciano Bivar. Espera-se que os demais partidos também possam definir, com clareza, os seus pré-candidatos. Sigo como um soldado da democracia, estimulando a composição para romper a polarização politica”, escreveu o ex-juiz.

Via O GLOBO

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

PUBLICIDADE

spot_img

PUBLICIDADE

spot_img

ÚLTIMAS