32 C
Mossoró
quinta-feira, 18 de julho, 2024
Por Vonúvio Praxedes
quinta-feira; 18 julho - 2024

Faltou água lá em casa e a culpa não é minha

A cidade cresce e avançam as necessidades das pessoas com relação ao abastecimento d'água

No domingo passado enquanto me preparava para serviços domésticos em casa, me deparei com falta d’água na torneira. Os planos foram suspensos e a revolta passageira tomou conta de meus pensamentos. Vozes da minha cabeça deram conta que a água não subiu na caixa por falta de pressão na rede de abastecimento. No final do dia, quando pingou na torneira, liguei o motor bomba, a água subiu.

A minha conta da CAERN é paga religiosamente em dia e por isso não deveria passar pelo que passei no final de semana. Com isso, deveria ser o fim deste texto, mas não. O problema da água em Mossoró e em outras cidades vai continuar e ao que parece não existe prazo para mudanças significativas neste sistema.

Todos sabemos que por ser um recurso finito e a depender da condição climática a água como temos hoje vai acabar. Será a eliminação da raça humana daqui a centenas de anos (assim espero).

Atualmente não existe, por exemplo, uma política consolidada no reúso da água. O saneamento está longe de atingir toda população e não é possível notar estratégias de distribuição sem desperdícios. A cidade cresce e avançam as necessidades das pessoas com relação a água, mas a culpa NÃO É DO POVO.

Não é por falta de dinheiro que ações mais precisas deixam de acontecer para melhoria do sistema de abastecimento no RN. Números de 2021 mostram que a CAERN contou com um incremento de 160,26% no lucro líquido, totalizando R$ 58 milhões, contra R$ 22,29 milhões em 2020.  Do total obtido em 2021, R$ 53 milhões serão destinados para projetos de ampliação dos sistemas de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgotos.

A saúde financeira da companhia melhorou bastante nos últimos anos e isso é muito bom, mas não pode ficar apenas nos relatórios. Como empresa pública precisa melhorar as vidas das pessoas com ações planejadas e eficientes.

Talvez este seja um assunto das próximas eleições gerais em 2026, mas ninguém aguenta mais ficar sem água e aí vale alguns questionamentos:

Os poços profundos de Mossoró estão secando? Quanto tempo ainda temos de água subterrânea? A adutora que vai transportar água da barragem de Apodi até Mossoró vai resolver os problemas de abastecimento? Qual cronograma de perfurações de novos poços em Mossoró? Quando Mossoró será 100% saneada? Quando não teremos mais problema de falta d’água nas nossas casas?

Enquanto as respostas não chegam, vamos continuar reclamando e apontando a única culpada: A CAERN.

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS