26 C
Mossoró
terça-feira, 28 de maio, 2024
Por Vonúvio Praxedes
terça-feira; 28 maio - 2024

Posse de Zanin tem 850 convidados, ministro ‘barrado’ e cotada para o STF aclamada

Estimativa inicial era de que 350 pessoas prestigiariam a solenidade

PUBLICIDADEspot_img

Via Folha de S.Paulo / Coluna Mônica Bergamo

A cerimônia de posse de Cristiano Zanin como ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) chegou a reunir cerca de 850 convidados na sede da mais alta corte do país, em Brasília, nesta quinta-feira (3). A estimativa inicial era de que 350 pessoas prestigiariam a solenidade.

Logo após a cerimônia, a presença expressiva de convidados se traduziu em uma extensa fila formada por aqueles que desejavam cumprimentar o mais novo ministro.

Advogados e desembargadores se apinharam em frente a uma porta de vidro que dava acesso ao lado esquerdo do plenário. Os seguranças, porém, impediram o acesso ao recinto por mais de uma hora, a fim de evitar superlotação.

Até mesmo o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, acabou barrado. “Você vê que ele é querido”, contemporizou o chefe da pasta, em conversa com a coluna. O ministro seguiu espremido na aglomeração por cerca de cinco minutos até seus assessores conseguirem o aval para passar.

“Isso está igual a [estação] Central do Brasil [no Rio de Janeiro]”, brincou um dos convidados represados.

Enquanto a espera se prolongava, a desembargadora federal Simone Schreiber, um dos nomes cotados para preencher a vaga da ministra Rosa Weber, deixou o plenário e adentrou o corredor abarrotado. Assim que foi vista, foi chamada de “ministra” e aclamada pelos presentes que se encontravam mais à frente.

“Não gosto disso, não. Isso não me agrada. Acho chato”, respondeu, em tom descontraído, ao ser perguntada sobre como recebia o tratamento. A magistrada, porém, concordou de prontidão com a tese encampada por juristas de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve indicar uma mulher à corte.

“Acho fundamental. O Supremo não pode ter uma única mulher, tem muitas mulheres bacanas aí. Mas é o presidente Lula quem tem que deliberar. Prevalece o que ele achar”, afirmou.

O ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo foi um dos que só conseguiram adentrar o plenário e pegar a fila que levaria até o aperto de mão com Zanin quase duas horas após o fim da cerimônia.

Mais cedo, ao chegar ao STF, o ex-defensor da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi calorosamente recepcionado pelos presentes e recebeu diversos pedidos de selfies.

“É um momento de felicidade democrática, de ver a mudança dos tempos, de ver a mudança de ares. De ver [no Supremo] um ministro que teve a trajetória como a do Zanin, com a defesa das boas causas”, festejou.

Ainda antes da cerimônia, Cardozo foi efusivamente cumprimentado e abraçado pelo ex-governador João Doria, opositor de longa data do PT. À coluna, o ex-tucano afirmou que fez questão de estar presente no posse do novo ministro. “Eu gosto dele, respeito”, disse. “Eu gosto, respeito e admiro”, enfatizou.

com BIANKA VIEIRA (interina), KARINA MATIAS e MANOELLA SMITH

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS