30 C
Mossoró
segunda-feira, 4 de março, 2024
Por Vonúvio Praxedes
segunda-feira; 4 março - 2024

Aplicadores do Enem ainda não receberam pagamentos; Cebraspe responde questionamento

Provas do exame foram aplicadas dias 5 e 12 de novembro, mas os auxiliares contratados ainda não receberam valores combinados; Empresa responsável diz que está dentro do prazo

PUBLICIDADEspot_img

Fiscais de todo o todo o Brasil contratados pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoções de Eventos (Cebraspe) da Universidade de Brasília (UnB), sob a supervisão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), para fiscalizarem as provas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ainda não receberam o pagamento pelo serviço prestado no dia 5 e 12 de novembro em todo o território nacional brasileiro.

“Isso que a Cebraspe fez é inédito. Sem falar que o padrão histórico do Enem era receber antes do final do segundo dia de prova”, relatou Tony Cavalcante que foi aplicador de prova em Caraúbas/RN.

Não receberam pelos dias trabalhados: chefe de sala, aplicador, ASG, fiscal de área, fiscal de banheiro.

Cada fiscal contratado foi designado para uma determinada função durante a aplicação do Enem 2023 e que podem receber de R$80 a R$320 por dia de prova.

De acordo com os fiscais de provas, o contrato assinado remete que o pagamento seria efetuado em até quinze dias úteis (iniciando a contagem a partir do dia 12 de novembro, segundo dia de prova do exame), ou seja, o prazo máximo seria seria dia 04 de dezembro, mas até hoje 15 de dezembro, nenhum pagamento foi feito.

Este Diário Político entrou em contato com o Cebraspe por e-mail e questionou sobre a demora nos pagamentos alegada pelos aplicadores. Nos foi remetida a seguinte resposta:

“O Cebraspe informa que todos aqueles que atuaram no Enem 2023 receberão os pagamentos acordados em até 30 dias úteis, conforme padrão de contratação deste Centro. Por oportuno, informa-se que, mesmo não tendo transcorrido este prazo, aqueles que atuaram nos estados do Acre, Amapá, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Tocantins, Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Minas Gerais, Santa Catarina, Amazonas, Distrito Federal, Piauí, Pará e Sergipe já receberam”. 

Acompanhe o depoimento de Tony Cavalcante, um dos aplicadores do Enem 2023:

Veja o e-mail encaminhado aos aplicadores e demais auxiliares depois de cobranças à Cebraspe:

imagem: cedida
PUBLICIDADEspot_img

3 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS