26 C
Mossoró
terça-feira, 28 de maio, 2024
Por Vonúvio Praxedes
terça-feira; 28 maio - 2024

Professora doutoranda apresenta projeto em escola municipal de Mossoró

Segundo Débora Praxedes, o projeto tem o intuito de promover a formação de sujeitos desenvoltos para o raciocínio lógico, crítico, criativo e ético dentro e fora da escola

PUBLICIDADEspot_img

O projeto de pesquisa da professora Débora Praxedes Morais, professora da rede municipal de Mossoró, que está Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem- PPgEL/UFRN, intitulado ENSINO DE ARGUMENTAÇÃO VIA OFICINAS DE MULTILETRAMENTOS, afirma que o objetivo da iniciativa é investigar a configuração de uma proposta de ensino de argumentação, em sala de aula, com alunos do 9º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Professor Manoel Assis, Mossoró-RN.

O intuito é de promover, cada vez mais, a formação de sujeitos desenvoltos para o raciocínio lógico, crítico, criativo e ético dentro e fora da escola. É nesse contexto que estaremos oportunizando aos discentes a promoção da consciência cidadã, por meio do trabalho com a argumentação como prática social, como também o desenvolvimento da competência da cultura digital, tal como preconiza a Base Nacional Comum Curricular- BNCC.

São 6 oficinas de multiletramentos: 1ª Argumentação como prática social/ 2ª Argumentação para emancipação/3ª Curadoria digital/4ª Produção e edição de imagem/5ª produção e edição de áudio/ 6ª produção e edição de vídeo.

imagem: divulgação

Em algumas oficinas, alunos ministram a oficina com a professora, ensinando, coletivamente e colaborativamente, como usar algumas ferramentas tecnológicas para seus colegas. De acordo com a professora “Eles são os verdadeiros protagonistas de tudo. Nas produções, eles usam as mais diversas plataformas digitais e redes de interação social. Dentre as tecnologias usadas, destacamos Canva, Capcut, padlet, instragram, Spotify, youtube, entre outras”, explica.

Os alunos estão produzindo, a partir das oficinas, textos argumentativos multissemióticos (artigo de opinião, comentário, roteiro de podcast, videocast, entre outros) sobre temáticas que circundam os perigos virtuais que os rodeiam: cyberbullying, discurso de ódio, cultura de cancelamento, fake News, compartilhamento de dados pessoais, dentre outras problemáticas que estão presentes na sociedade contemporânea, principalmente, na esfera multimidiática.

As produções NÃO têm somente o objetivo desenvolver a escrita argumentativa dos alunos, mas, sobretudo, a argumentação como prática social para AGIR no mundo. São 5 equipes que estão “ON”: #ThePowerGirls, #ArgumentadoresemTuttiFrutti, #ArgumentacaoDiscente, #AlunosArgumentadores e #ProdigiosArgumentadores. Eles estão convidando toda população mossoroense para refletir, discutir, comentar e interagir argumentativamente sobre problemas sociais presentes na sociedade contemporânea. 

Professora Débora Praxedes – foto: cedida

“Todo o trabalho é realizado a partir das diversas problemáticas situadas no contexto do alunado, no intuito de contribuir para a promoção dos multiletramentos, da consciência crítica, do exercício da cidadania e do protagonismo estudantil. Os alunos estão “on” nas redes de interação multimidiáticas. Nós, professores, temos que orientar e desenvolver competências da argumentação, como também, da cultura digital para promoção, cada vez mais, da consciência crítica, criativa, ética, reflexiva nas diversas práticas sociais, dentro e fora do espaço escolar.” Débora Praxedes, professora de Língua Portuguesa da rede municipal de Mossoró.

Acesso ao perfil no instagram do projeto:

https://www.instagram.com/argumentacaoemma/

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS