24.7 C
Mossoró
sábado, 20 de abril, 2024
Por Vonúvio Praxedes
sábado; 20 abril - 2024

Câmara de Mossoró aprova três projetos da Prefeitura em meio a protestos de servidores

Propostas polêmicas que trancavam a pauta, como o PLC 17/23, passaram no plenário, mas com emendas

PUBLICIDADEspot_img

O plenário da Câmara Municipal de Mossoró aprovou, nesta terça-feira (20/06), dois Projetos de Lei Complementar e um Projeto de Lei Ordinária, de autoria da Prefeitura. O primeiro aprovado, por 14 x 8 votos, foi o Projeto de Lei Complementar 17/2023, que altera artigos da Lei Complementar nº 29/2008 (Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Mossoró e das Fundações Públicas Municipais).

Sob protesto de servidores nas galerias do plenário, novamente lotadas, a Câmara aprovou a proposta, com três alterações. A emenda nº 17, de autoria da vereadora Marleide Cunha (PT), amplia a concessão de horário especial de trabalho para todos os servidores (a) responsáveis por pessoas com Transtorno do Espectro Autista (Tea).

Servidores e comissionados protestam nas galerias da Câmara – foto: Edilberto Barros/CMM

Outra emenda (nº 32), apresentada pelo vereador Pablo Aires (PSB), iguala o tempo de licença paternidade e maternidade das mães e dos pais biológicos às mães e aos pais adotivos. E a terceira emenda (nº 33), de iniciativa do vereador Genilson Alves (Pros), garante redução de até 50% da carga horária para mães e pais com filhos com deficiência. As demais emendas ao projeto foram rejeitadas

Previne Brasil

Em seguida, o plenário aprovou, por 14 x 7, o Projeto de Lei Ordinária 57/2023, que institui o pagamento de gratificação por desempenho, no Programa Previne Brasil, a ser concedido aos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde atuantes na Atenção Primária à Saúde.

Essa proposta foi aprovada com uma emenda, do vereador Genilson Alves, que inclui auxiliares de enfermagem na equipe da Estratégia Saúde da Família (eSF) que faz jus ao incentivo; e expressa como beneficiárias da gratificação 23 categorias profissionais componentes da equipe Multiprofissionais na Atenção Primária à Saúde (eMulti), entre elas assistentes sociais.

A emenda do líder do Governo na Câmara também estabelece que o pagamento será mensal, baseado na última avaliação quadrimestral, limitado ao repasse financeiro referente a este fim. Outras emendas à proposta não foram acatadas.

Procuradoria

Na sequência, o plenário aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei Complementar do Executivo 20/2023, que dispõe sobre a Lei Orgânica da Procuradoria-geral do Município de Mossoró e o Estatuto dos Procuradores do Município. O vereador Genilson Alves também apresentou emenda, aprovada, que contemplou mudanças ao projeto propostas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Nota do Diário Político

Em meio as discussões em torno dos PLs, houve embates entre servidores concursados e comissionados que compareceram às galerias do legislativo mossoroense.

Mesmo com protestos dos sindicatos que representam diferentes categorias, as votações aconteceram e após as aprovações, as entidades sindicais mantém o indicativo de greve marcado para a próxima segunda-feira, dia 26 de junho.

Entre quem está certo ou errado sobre os pontos votados, venceu a maioria Governista (como era esperado) que a partir de agora será alvo daqueles servidores que discordam das mudanças.

Movimentação durante votação dos PLs polêmicos na Câmara de Mossoró – foto: Edilberto Barros/ CMM

Com informações da assessoria de comunicação da CMM.

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS