25 C
Mossoró
sábado, 20 de julho, 2024
Por Vonúvio Praxedes
sábado; 20 julho - 2024

Câmara de Mossoró emite nota depois da segunda reunião cancelada por interferência de servidores

Novamente servidores fizeram pressão é o plenário da casa foi violado por pessoas não autorizadas

O legislativo municipal passou novamente por uma sessão tensa na manhã desta terça-feira (13/06). Vereadores governistas conseguiram assinaturas para realizar votação em regime de urgência especial de dois projetos que causaram polêmica na semana passada e levou a suspensão da extraordinária marcada para sexta-feira, dia 9.

Os trabalhadores municipais liderados por sindicatos que os representam se posicionam contrários aos PLs 17/23 e 57/23.

Novamente servidores fizeram pressão é o plenário da casa foi violado por pessoas não autorizadas. Interferência estopim para mais um cancelamento dos trabalhos pelo presidente Lawrence Amorim.

Em nota encaminhada à imprensa de Mossoró, houve a manifestação pelo poder legislativo: “Haja vista o risco desses protestos ao patrimônio do povo e à integridade física de pessoas, a Câmara pede ao público que respeite os espaços a ele delimitados e que, nesses, realizem manifestações, porém nos limites da civilidade”, diz um trecho do comunicado.

Leia nota na íntegra:

NOTA OFICIAL

A Câmara Municipal de Mossoró oferece, nas galerias do plenário, espaço para o público assistir às sessões e fazer manifestações, como afixação de faixas e cartazes, conforme ocorrido em diversas votações, ao longo do tempo, no Poder Legislativo.

Por sua vez, o plenário é um espaço de acesso restrito para garantia da segurança institucional e do adequado ambiente parlamentar, acessível a vereadores (a) e servidores credenciados, a exemplo de outras casas legislativas.

Nas sessões de sexta-feira (9) e de hoje (13), no entanto, ocorreram invasões ao plenário da Casa, pela segunda vez consecutiva. Tais situações produzem ambiente de tumulto, que leva a Presidência, baseada no Regimento Interno, a encerrar as reuniões.

Haja vista o risco desses protestos ao patrimônio do povo e à integridade física de pessoas, a Câmara pede ao público que respeite os espaços a ele delimitados e que, nesses, realizem manifestações, porém nos limites da civilidade.

Por fim, o Legislativo apura possíveis excessos para adoção de medidas cabíveis, ao honrar a sua missão de defesa da ordem e da democracia e assegurar direito à livre e à pacífica manifestação na casa do povo mossoroense.

Câmara Municipal de Mossoró
Palácio Rodolfo Fernandes

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS