26 C
Mossoró
terça-feira, 28 de maio, 2024
Por Vonúvio Praxedes
terça-feira; 28 maio - 2024

Hospital Estadual em Mossoró tem leitos bloqueados por falta de materiais básicos

O repasse de insumos ao Hospital Rafael Fernandes deveria ocorrer pela Farmácia Central da UNICAT, mas com a ausência dos materiais, não está havendo a entrega

PUBLICIDADEspot_img

O blog Nathália Rebouças teve acesso às informações de falta de insumos básicos no Hospital Rafael Fernandes, unidade referência para a região Oeste do Rio Grande do Norte especializada em doenças infectocontagiosas. 

Faltam todos os tipos de soro, desde o mais básico, como o soro fisiológico. Também há desabastecimento de água destilada, utilizada para diluir medicações de uso injetável. 

Com isso, a informação da quarta-feira (10/05), era de 20 leitos bloqueados. A fonte repassou ao blog de que não há mínima condição de funcionamento dos leitos e, sendo assim, a fila de espera de pacientes aumenta. 

O Hospital Rafael Fernandes conta com 36 leitos, sendo 10 de UTI e 26 de enfermaria, incluindo para tratamento de casos Covid. 

A unidade também tem alta demanda de pacientes com HIV e sífilis, além de outras doenças sexualmente transmissíveis. 

O repasse desses insumos deveria ocorrer pela Farmácia Central da UNICAT, mas com a ausência dos materiais, não está havendo a entrega. 

A situação acaba sendo mais grave, pois ela depende da compra pela Farmácia Central. Situação diferente do Hospital Regional Tarcísio Maia, que por ser unidade gestora, possui autonomia para a compra de medicamentos e insumos. 

As informações dão conta de atraso nos repasses aos fornecedores. 

A Secretaria Estadual de Saúde Pública, Sesap, encaminhou posicionamento sobre a situação. Veja a seguir: 

“ A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e a direção do Hospital Rafael Fernandes esclarecem que estão trabalhando para regularizar o abastecimento da unidade, incluindo o intercâmbio de estoques entre os diversos hospitais da rede pública estadual, diante da escassez de insumos no mercado, atrasos nas entregas por parte dos fornecedores e frustrações em licitações. Atualmente, a UTI do Hospital Rafael Fernandes segue em pleno funcionamento, enquanto sete dos 26 leitos clínicos estão temporariamente bloqueados”.

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS