25 C
Mossoró
sábado, 20 de julho, 2024
Por Vonúvio Praxedes
sábado; 20 julho - 2024

Fátima Bezerra ainda não confirmou participação no debate da TCM, mas o tempo não para

O debate da TCM com governadoráveis é organizado pela maior emissora de comunicação do interior do RN

Nesta quinta-feira (15/09), a TCM realiza em Mossoró o primeiro debate com os candidatos ao Governo do Estado no interior Potiguar. Foram convidados cinco postulantes ao cargo máximo estadual, de acordo com representação de seus partidos na Câmara Federal: Fátima Bezerra (PT); Styvenson Valentim (PODE); Fábio Dantas (SD); Clorisa Linhares (PMB) e Danniel Morais (PSOL). A única candidatura que não confirmou presença – ainda – foi a da atual Governadora que busca reeleição.

Qual a explicação sobre a ausência da gestora no debate? O programa foi pensado para dar a oportunidade dos telespectadores e ouvintes avaliarem as propostas dos candidatos para os próximos quatro anos. Não existe uma resposta convincente para a ausência da Petista.

Este é o primeiro debate com governadoráveis organizado pela maior emissora de comunicação do interior do RN. A TCM já tem expertise neste tipo de programa. Realizou outros em eleições municipais de Mossoró, Apodi, Assú e até com candidatos a vice-governadores em 2018.

A relevância do encontro tende a ser estadual, visto que além do canal 10 TCM para assinantes de mais de 10 cidades do Oeste, o debate vai ser reproduzido no TCMnoticia.com.br, redes sociais, YouTube e rádios do grupo TCM: 95 FM (Mossoró); 98 FM (Apodi); 90 FM Princesa (Assú).

Em não participar do debate, estrategicamente, Fátima Bezerra se livra de ser confrontada pelos demais candidatos e não cria conteúdo negativo que seriam facilmente usados por seus adversários. Hoje vidraça por estar sentada na cadeira de Governadora, em 2018 esteve com baladeira de críticas na mão e expôs suas ideias políticas justamente nos debates.

Memo que não participe de mais nenhum debate na campanha eleitoral, Fátima deveria pelo menos conceder entrevistas. A assessoria da Governadora não facilita em nada e até dificulta a participação dela em programas jornalísticos da TCM, por exemplo.

Não ser confrontada por adversários é uma coisa, pelos interesses políticos, mas não responder perguntas de jornalistas é outra totalmente diferente, pelo simples fato de que o Jornalismo existe independentemente de quem ocupa qualquer função eletiva.

Quando encerrar a corrida eleitoral e se for reeleita, Fátima deverá procurar estes mesmos espaços jornalísticos – hoje negados por ela e sua equipe – que certamente serão concedidos, mas não deixará de ser questionada sobre o que na campanha se nega a responder.

Também na política, o tempo não para.

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS