25 C
Mossoró
sábado, 20 de julho, 2024
Por Vonúvio Praxedes
sábado; 20 julho - 2024

Servidores técnicos da UFERSA encerram greve com algumas vitórias, mas a luta continua

Após assinatura de acordo de greve, retorno das atividades está marcado para quarta-feira (03)

Servidores técnico-administrativos da UFERSA se reuniram em assembleia nessa segunda-feira (1º) para tratar sobre a assinatura do acordo que colocou fim à greve dos Técnicos Administrativos em Educação. O movimento durou mais de 100 dias de mobilização em todo o país. A assembleia aconteceu de forma híbrida, e cerca de 150 servidores participaram do momento.

Na última quinta-feira (27), entidades e Governo Federal assinaram o acordo de greve, que considera o Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação – PCCTAE, além de alguns pontos que foram elaborados pelas bases e sindicatos, como, por exemplo, a reestruturação remuneratória que será feita em duas parcelas, sendo a primeira, de 9%, em janeiro de 2025 e a segunda, de 5%, em abril de 2026.

O acordo firmado entre governo e entidades prevê a reestruturação da carreira a partir de 19 padrões e a regulamentação do Reconhecimento de Saberes e Competências, processo de seleção pelo qual são reconhecidas as habilidades e conhecimentos desenvolvidos pelos docentes a partir de sua experiência individual e profissional. O servidor Tiago Chacon falou sobre as conquistas da greve, “a greve, para além das conquistas, também traz consigo o processo de educar os servidores para luta. A nossa categoria se fortaleceu com a greve e o movimento deixou a categoria mais inteirada do processo. Agora é seguir na luta porque outras ainda virão”.

O documento ainda trata sobre a compensação de trabalho em decorrência da participação no movimento grevista que se dará com reposição de atividades represadas. Sobre este assunto, Kaliane Morais, coordenadora geral do Sintest/UFERSA e membro do comando de greve, destacou que “uma reunião será marcada com a gestão da UFERSA e, em breve, um comunicado oficial será emitido, mas, acredito que a UFERSA vai seguir o que está em acordo com o governo”.

Os servidores ainda destacaram o trabalho do sindicato na condução do movimento paredista: “a gente precisa reconhecer o trabalho e empenho de Kaliane durante todo o movimento grevista. A condução do sindicato frente às negociações, o repasse de informações e a força pra lutar por melhores condições de trabalho dos servidores foram exemplar”, destacou Fábio Araújo. A servidora Mônica Almeida também falou sobre a importância dos servidores apoiarem o movimento através da sindicalização: “é importante que a categoria se filie ao SINTEST. O o sindicato é o único meio de nós conseguirmos conquistas e avanços no serviço público”.

Acesse AQUI o documento assinado entre MGI e sindicatos.

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS