26 C
Mossoró
terça-feira, 28 de maio, 2024
Por Vonúvio Praxedes
terça-feira; 28 maio - 2024

Prefeitura e Câmara de Mossoró mudam homenagem a cinco dias da inauguração de escola

O Prefeito Allyson Bezerra concedeu efeito de “repristinação”, ou seja, revogando a lei que homenageava a creche que está prestes a ser inaugurada no bairro Papoco em Mossoró

PUBLICIDADEspot_img

Imagine uma mãe, assistente social, educadora, batalhadora como muitas mulheres, mas que infelizmente deixou este plano em 2011 aos 69 anos, apenas um ano depois de se aposentar, abrindo uma lacuna sentimental nos familiares e amigos. Dona Maria Helena Barbalho nasceu em Assú, mas residia desde 1960 em Mossoró. Formou-se em Serviço Social e Pedagogia pela FURRN, atualmente UERN, ou seja, fez parte do desenvolvimento de nossa cidade. Era servidora da Prefeitura de Mossoró.

“Ela ensinava, ouvia, dialogava, conseguia tocar as pessoas, abraçar, se preocupar, se interessar, compartilhar. Se alegrava em vê-las evoluindo, vibrava por conseguir melhorar a vida de alguém”, escreveu nas redes sociais Ana Cláudia, filha de dona Maria Helena Barbalho.

O amor e dedicação às suas e filhas e mais de 30 anos de serviços prestados à comunidade mossoroense jamais serão esquecidos. Como forma de agradecimento pela vida íntegra, em agosto de 2020 foi aprovada por unanimidade na Câmara de Mossoró uma merecida homenagem: Creche Proinfância Maria Helena Barbalho.

“À época, celebramos, comemoramos, e como filhas orgulhosas, inflamos o peito de orgulho pelo reconhecimento a uma mulher de origem humilde, arrimo de família, assistente social, professora”, lembrou Ana.

O projeto seguiu a tramitação legal e teve sanção pelo executivo municipal, inclusive com registro no Jornal Oficial de Mossoró, mas o luto foi rememorado e a tristeza tocou novamente os corações dos familiares de dona Helena Barbalho nesta semana.

Na quarta-feira (19/10), o Prefeito Allyson Bezerra concedeu efeito de “repristinação”, ou seja, revogando a lei que homenageava a creche que está prestes a ser inaugurada no bairro Papoco em Mossoró.

“A escola será inaugurada com outro nome. Eu não entendo de leis, ninguém me explicou ao certo o porquê”, relatou Ana Cláudia.

[atualização às 14h]

O Diário Político entrou em contato com a assessoria do executivo mossoroense que repassou a seguinte nota:

ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Mossoró esclarece que a Unidade de Educação Infantil Elineide Carvalho Cunha, localizada no Papoco, já existe há mais de 22 anos com este nome.

Em 2020, a então gestão municipal publicou lei retirando o nome da então homenageada Elineide Carvalho Cunha para homenagear outra pessoa.

Este ano, o vereador Lucas das Malhas apresentou projeto de lei na Câmara Municipal devolvendo o nome Elineide Carvalho Cunha à UEI – pedido, inclusive, feito pela comunidade. O projeto foi aprovado por unanimidade pelos vereadores.

Dessa forma, reforçamos que a atual gestão municipal não retirou nenhuma homenagem. O prefeito de Mossoró apenas sancionou e publicou a lei aprovada por unanimidade na Câmara Municipal.

Nota do Diário Político 1

Desrespeito e falta de sensibilidade da Prefeitura de Mossoró. Situação triste e ao mesmo tempo constrangedora para a família. Era preciso um mínimo de informação aos familiares.

MARIA HELENA BARBALHO VIVE!

Nota do Diário Político 2

Este Diário Político atualizou o título da postagem com a nova informação de que a Câmara de Mossoró mudou o nome da homenagem através do Vereador Lucas das Malhas com aprovação dos demais parlamentares presentes e que em seguida foi sancionada pelo Prefeito.

Leia abaixo o relato publicado nas redes sociais de Ana Cláudia Barbalho, uma das filhas de dona Helena:

Escrevo com muitas, muitas lágrimas nos olhos. Um misto de dúvidas, revolta, decepção, indignação e vergonha. Mas com uma certeza de fé no meu coração: “Honra teu Pai e tua Mãe”, honra suas origens, sua história, seu povo.

Em agosto de 2020, eu e minha família fomos surpreendidas com a notícia de que a Creche Proinfância do Papoco receberia o nome de Mainha, 𝗠𝗔𝗥𝗜𝗔 𝗛𝗘𝗟𝗘𝗡𝗔 𝗕𝗔𝗥𝗕𝗔𝗟𝗛𝗢. Um projeto aprovado em UNANIMIDADE pela Câmara Municipal e sancionado pela Prefeitura de Mossoró, publicado no Jornal Oficial de Mossoró, tramite todo feito dentro da legalidade que um projeto de Lei deve obedecer.

À época, celebramos, comemoramos, e como filhas orgulhosas, inflamos o peito de orgulho pelo reconhecimento a uma mulher de origem humilde, arrimo de família, assistente social, professora.

Ela plantou sementes que continuam germinando e dando frutos que jamais poderão ser tirados de ninguém. Ela ensinava, ouvia, dialogava, conseguia tocar as pessoas, abraçar, se preocupar, se interessar, compartilhar. Se alegrava em vê-las evoluindo, vibrava por conseguir melhorar a vida de alguém.

Faltando apenas 5 dias para a inauguração da obra fomos surpreendidas pela “negativa” do projeto. A escola será inaugurada com outro nome. Eu não entendo de leis, ninguém me explicou ao certo o porquê.

Mas me pergunto: qual o sentido de retirar a homenagem?

A quem interessa nos fazer passar por tamanha frustração e constrangimento?

Inacreditável e absurdo como estão tratando a história do nosso povo.

PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS