24.7 C
Mossoró
domingo, 21 de abril, 2024
Por Vonúvio Praxedes
domingo; 21 abril - 2024

Postos de combustíveis aumentam preço da gasolina em Mossoró por conta própria

Reajustes acontecem por conta própria, de acordo com gerentes de postos ouvidos pela reportagem

PUBLICIDADEspot_img

Via Elizângela Moura/ TCM 95 FM

O mossoroense foi pego de surpresa na manhã desta quarta-feira (12/10), com um aumento de até 60 centavos no preço do litro da gasolina, situação verificada em vários postos de combustíveis da cidade.

Não existe uma justificativa para o reajuste. Sem gravar entrevistas, alguns gerentes dos estabelecimentos afirmaram estar acontecendo defasagem de preços com o aumento do petróleo no exterior e que “em várias cidades estão reajustando o preço por conta própria”, disse um deles em conversa com nossa reportagem. Ninguém quis se pronunciar oficialmente.

Diante da situação, o consumidor terá que dirigir mais um pouco se quiser pechinchar, até encontrar um posto que ainda esteja cobrando no preço anterior pelo litro da gasolina, ou seja, R$ 4,88.

A Petrobrás não informou oficialmente mudanças nos valores dos combustíveis.

Postos com bandeira BR, por enquanto, continuam com preços sem reajuste.

Reajustes semelhantes a estes ocorridos em Mossoró se repetiram em Fortaleza e Recife.

O assessor de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos-CE), Antônio José Costa, lembra que o mercado é livre e explica que a elevação observada nos últimos dias se deve ao preço do barril no mercado internacional.

Isso porque, mesmo que a Petrobras não tenha anunciado qualquer reajuste no último mês, há importadores diretos de combustíveis e esses produtos sofrem a influência dos preços internacionais. Recentemente, um anúncio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) sobre a redução na produção de barris pressionou para cima os preços no cenário externo.

“A Petrobras hoje representa cerca de 70% do combustível no mercado cearense. Os outros 30% correspondem aos importadores diretos”, explica Antônio José Costa.

Desde o ano passado, houve essa pulverização na importação de combustíveis, o que deve continuar impactando os preços nas bombas, porém os efeitos não devem ser tão significativos, de acordo com o Sindipostos-CE.

“Como agora nós temos vários players, haverá esse constante sobe e desce. A tendência, porém, é que as variações sejam pequenas”, reforça o assessor do Sindipostos-CE.

A última redução nas refinarias anunciada pela Petrobras ocorreu no início de setembro. A Estatal havia anunciado uma queda de 7,08% nos preços, representando uma redução de R$ 0,25 por litro.

Foto: TCM 95 FM
Foto: TCM/95 FM
PUBLICIDADEspot_img

Deixe uma resposta

ÚLTIMAS NOTÍCIAS