22 nov 2018

Prefeitura de Mossoró acumula nova dívida com Previdência própria; valor passa de 8 milhões de reais

A prefeitura de Mossoró deve atualmente cerca de 8 milhões de reais ao Instituto Municipal de Previdência Social dos servidores de Mossoró. Os valores são referentes aos repasses dos descontos dos servidores e da alíquota da própria prefeitura junto ao instituto dos meses de julho, agosto e setembro.

Elviro Rebouças/ Presidente PREVI Mossoró – Foto: Lindomar Nascimento

Ou seja os valores estão sendo descontados e não enviados ao órgão responsável pela previdência municipal.

A declaração foi dada por Elviro Rebouças, presidente do PREVI Mossoró durante edição do programa Cenário Político/TCM telecom desta quinta-feira, 21/11.

“O lençól orçamentário do município está ficando curto. As despesas são grandes tanto com pessoal, quanto com manutenção de UBSs, UPAs, Escolas. O Brasil vive numa crise sem precedentes, Rio Grande do Norte inclusive Mossoró”, disse Elviro.

O presidente do PREVI alertou que a Prefeita Rosalba está preocupada com esta situação, mas garantiu colocar em dia os repassesa até final de dezembro.

“Há atrasos de três meses que foram descontados da folha dos servidores e não foram repassados ao PREVI, mas a coisa está tomando contornos de resolutividade” minimizou Elviro.

O presidente do PREVI afirmou ainda que tem cobrado a normalização dos repasses, pois sente-se responsável pelos aposentados e saúde financeira do Instituto.

A contribuição que é descontada de cada servidor municipal da ativa é 11% do salário e a parte patronal é de 16,53%.

DÍVIDA RECENTE

A situação de falta de repasses da prefeitura de Mossoró ao instituto de Previdência não é nova e pode ser conferida na reportagem que cita dívida de 18 milhões de 9 meses sem que o executivo cumpra suas obrigações junto ao PREVI. Confira a reportagem clicando AQUI.

OUTRAS DÍVIDAS

A prefeitura de Mossoró parcelou uma dívida acumulada também pela falta de repasses principalmente na administração de Francisco José Júnior e em três meses da gestão Rosalba Ciarlini. O montante é algo em torno de 75 milhões de reais e mensalmente, desde a homologação do acordo em 2017, a prefeitura tem honrado, segundo Elviro Rebouças, rigorosamente em dia cerca de 800 mil reais de um total de 200 parcelas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *