20 ago 2019

Moradores do complexo Alagoinha continuam aguardando obras (de verdade) na estrada

“Passaram uma máquina”, é o que diz um morador da Alagoinha, comunidade rural de Mossoró. Na segunda-feira passada, dia 12/08, o acesso aquela região foi bloqueado pelos que vivem por alí. Eles pedem a total recuperação da estrada. Várias promessas foram feitas, mas nunca foram efetivadas.

A Prefeitura de Mossoró, de acordo com a população daquela região, se comprometeu a passar uma piçarra, compactar o terreno com um rolo, mas uma semana depois o serviço foi feito pela metade. “Eles só passaram a máquina cavando o buraco. Não colocaram nenhum material”, alerta o morador que pediu pra resguardar sua identidade.

Vereadores fiscalizam “obra”

Quatro vereadores da bancada de oposição estiveram na estrada nesta terça-feira, 20/08. Raério, Petras, Alex do Frango e Genilson, disseram que foram fiscalizar para saber se havia “obra de fato”.

“Eles abriram a estrada passando a máquina. Se acontece uma chuva o negócio alí desanda de vez. O que a bancada tá fazendo, além de fiscalizar, é se está a contento da população, é cobrar o projeto da estrada de fato que já foi prometida em campanha”, frisou o vereador Petras Vinícius (DEM).

A Prefeitura informou na semana passada que iria recuperar 16 quilômetros de estrada, desde o abolição 5 até a Escola Verde na comunidade Lajedo, ficou nisso.

“São mais de 10 equipamentos, entre máquinas de limpeza, máquinas patrol e caçambas, trabalhando na limpeza da área de servidão, retirada do mato alto, compactação, piçarramento e todo o nivelamento da via”, diz um trecho da reportagem publicada pelo site da Prefeitura. (VER AQUI).

Os vereadores oposicionistas de Mossoró vão buscar apoio da administração estadual diante desta demanda: “iremos tentar marcar audiência com a governadora para pedir o apoio”, finalizou Petras.

Região conhecida como “quatro bocas” – Foto: cedida
Recuperação não agradou na totalidade – Foto: cedida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *