19 fev 2021

Ministro da Saúde garante incluir professores como prioridade na vacinação da Covid-19

Via O Globo/ Adriana Mendes

Em reunião com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) na manhã desta sexta-feira (19/02), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, garantiu que vai alterar o Plano Nacional de Vacinação (PNI) para incluir os professores como prioridade na estratégia de imunização. A medida é uma das reivindicações dos prefeitos. O ministro também informou que serão entregues 4,7 milhões de doses até o dia 28 de fevereiro e que todas as doses devem ser aplicadas, alterando a orientação do governo de reservar vacinas para segunda dose.

Pressionado para acelerar a vacinação no país, Pazuello disse aos prefeitos que serão entregues neste mês 2,7 milhões de doses da CoronaVac e 2 milhões da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford, produzida pela Fiocruz. Os dois imunizantes precisam de duas doses.

— Neste novo momento da campanha, a vacina do Butantan será aplicada em dose única, com o objetivo de ampliar a vacinação e atender ainda mais brasileiros. Com isso, entramos em março com a expectativa de vacinar novos grupos — disse Pazuello aos prefeitos.

Professores

O presidente da FNP, o ex-prefeito de Campinas (SP) Jonas Donizette (PSB) disse que Pazuello também “garantiu que fará uma adaptação no PNI” para incluir os professores no calendário prioritário até o mês de março. Ele apontou a promessa como uma “vitória” dos prefeitos.

— Os prefeitos perguntaram (ao ministro) se poderiam assumir esse compromisso, e ele pediu mais alguns dias para poder confirmar, mas disse que a intenção é essa, trazer a vacinação dos professores para março — afirmou o presidente da frente, lembrando que em muitos municípios as aulas presenciais retornam no próximo mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *