11 out 2019

Em Mossoró ex-empregados vão pedir falência da Porcellanati

Via blog Carlos Santos

Assembleia geral dos ex-empregados da empresa Porcellanati Revestimentos Cerâmicos Ltda. (Grupo Itagrês) à noite dessa quinta-feira (10), em Mossoró, tomou posições claras em relação à devedora de seus direitos trabalhistas. Ocorreu num estacionamento no centro da cidade.

Ficou aprovado com a participação de 52 pessoas, que os ex-funcionários vão aguardar pelo menos os créditos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) até o próximo dia 17. Não havendo qualquer sinalização desse direito, o caminho será judicializar a questão, com pedido de falência do grupo.

O montante da dívida com ex-empregados em Mossoró chega a pouco menos de R$ 4 milhões. São 152 ex-empregados em ação coletiva e mais de 100 que buscaram direitos em processos individuais. Eles têm apoio do Sindicato dos Trabalhadores na indústria de cerâmica do RN, que foi representado na assembleia por seu presidente, Cícero Luiz Dantas Medeiros.

Câmara

Na terça-feira (15), no horário regimental das 9h na Câmara Municipal de Mossoró, um representante dos trabalhadores vai falar na Tribuna Popular desse poder. A presença na assembleia de ontem a noite do vereador Raério Araújo (sem partido) reforçou apelo por esse espaço.

A Porcellanati, que passou a se denominar TB Nordeste Indústria e Comércio de Revestimentos S/A há poucos meses, funcionou de 2009 a abril de 2014 em Mossoró. É originária de Tubarão-SC, onde tramita processo de recuperação judicial desde o início de 2017. Pelo acordo firmado na Justiça em SC, dia 17 é a data-limite para pagamento dos débitos com os trabalhadores demitidos.O grupo tem um rastro de credores, o que não é restrito aos direitos trabalhistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *