24 mar 2020

Gerente do Banco do Brasil repassa orientações para idosos que recebem benefícios pelo INSS

O gerente geral das agências do Banco do Brasil em Mossoró, Rodrigo Firmino, repassa algumas orientações, principalmente aos idosos que recebem aposentadorias e outros benefícios por meio do INSS. Esses pagamentos começam amanhã, dia 25 de março e existe uma tendência desse público de lotar as unidades bancárias.

Segue abaixo recomendações  repassadas aos idosos e seus familiares:

  • Não é preciso ir ao banco para usar o dinheiro depositado pelo INSS na conta dos aposentados, para isso, basta utilizar o cartão para débito em qualquer farmácia, loja ou supermercado.
  • Quem precisar fazer algum saque a orientação é que busque caixas 24h espalhados pela cidade. Isso diminui o fluxo nos caixas eletrônicos e evita aglomerações. Alguns desses caixas 24h estão instalados em supermercados e em farmácias.
  • Os idosos podem sacar esse dinheiro em até 2 meses e neste período o dinheiro permanece guardado na conta, sem qualquer risco.

Rodrigo Firmino lembra ainda que os atendimentos nos caixas presenciais do Banco do Brasil estão suspensos. Os idosos não precisam se preocupar quanto a prova de vida feita anualmente aos que são beneficiários do INSS, essa prova está suspensa por 120 dias.

Idosos são mais vulneráveis – fonte G1

A saúde dos idosos é um ponto de grande preocupação no momento, com o avanço no Brasil do vírus que já matou mais de 16 mil pessoas no mundo. Enquanto em jovens a taxa de mortalidade do coronavírus é menor, de 0,2%, para os idosos ela chega a 14,8%. Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Carlos André Uehara explica que toda doença infecciosa tem como grupo de risco os mais vulneráveis, e aí entram os idosos.

Uma das principais razões para eles fazerem parte do grupo de risco é o sistema imunológico. Diferentemente do que ocorre entre os jovens, os idosos enfrentam uma resposta mais frágil aos fatores externos. Assim, quando um idoso adoece, mesmo quando ele se recupera da doença, pode sofrer alguma alteração no organismo. O segundo fator é a presença de várias doenças simultâneas, o que o deixa mais vulnerável ao desenvolvimento de um quadro severo.

Confira outras orientações

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *