26 nov 2017

Com bombas e sprey de pimenta professores da UERN são retirados da Seplan.

A Polícia Militar usou bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e spray de pimenta para retirar, no final da tarde da sexta-feira passada, os servidores em greve que ocupavam a Secretaria de Planejamento e Finanças (Seplan). O prédio estava ocupado desde a quarta, dia 22 em protesto contra o atraso salarial. 

Policiais do Batalhão de Choque da PM agiram em cumprimento a um mandado de reintegração de posse solicitado pelo Governo do Estado e concedido pela Justiça. 

A PM chegou ao local e informou aos manifestantes sobre a reintegração de posse. Os servidores da Saúde e também da Universidade Estadual do RN (UERN) resistiram e decidiram permanecer na sede da Seplan. Os policiais, então, usaram bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e spray de pimenta para retirar os manifestantes. 

Um grupo de servidores está acampado no Centro Administrativo do Estado desde o mês passado. O Estado vem atrasando o pagamento dos salários há 22 meses. Quem ganha acima de R$ 2 mil ainda não recebeu a folha de outubro. 

A Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM) emitiu nesta sexta-feira (24) uma nota de apoio e solidariedade à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e seus servidores, que sofrem há dois anos, com os atrasos salariais por parte do governo do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *