05 jun 2018

CEI DO LIXO: Vereadores alegam ilegalidade na criação da comissão e investigação é arquivada.

Com informações da Câmara de Mossoró

O Plenário da Câmara Municipal de Mossoró decidiu, hoje (5), pelo arquivamento da Comissão Especial de Inquérito (CEI), instaurada para investigar possíveis irregularidades na limpeza pública do município. A maioria dos vereadores entendeu que o requerimento de instalação da “CEI do Lixo” não atendeu todos os aspectos legais.

A presidente da Casa, Izabel Montenegro (MDB), assegura que o Legislativo, com a decisão, não se abstém da prerrogativa de fiscalizar o Executivo. “A questão é que, no decorrer do trabalho da CEI, foi identificado um erro formal no seu procedimento de instauração e que precisou ser observado e, ao final, acatado pela maioria”, explica.

Esse erro formal foi levantado pelo presidente da CEI, vereador Manoel Bezerra (PRTB), na sessão ordinária de terça-feira (29). O parlamentar argumentou que requerimento que originou a CEI (REQ nº 135/2018) descumpriu formalidade regimental essencial, por não apresentar fatos certos nem as provas que pretende produzir.

“Tais requisitos estão previstos nas alíneas “a” e “e” do parágrafo 3º do Regimento Interno da Câmara e, por isso, a CEI precisou ser arquivada”, sustenta Manoel Bezerra. No dia seguinte à questão de ordem no plenário, quarta-feira (30), a CEI decidiu, por 2 votos a 1, submeter a decisão sobre o arquivamento ao plenário, com base no parágrafo 4º do artigo 122 do Regimento Interno.

E a deliberação ocorreu na sessão desta terça-feira (5), sob protestos da bancada oposicionista, que se retirou do plenário no momento da votação, após debate acalorado. Assim, o arquivamento da CEI foi decidido por unanimidade, conforme proclamação de resultado pela Mesa Diretora.

NOTA DO DIÁRIO POLÍTICO

Quando não existe nada de errado com uma instituição pública, nenhuma investigação vai chegar a lugar algum, mas quando um processo de investigação é barrado a ilegalidade fala muito e prova tanto quanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *