02 nov 2018

Causo político: Coveiro que votou contra foi perseguindo por Prefeito.

Dia de finados é uma data reservada a homenagear entes queridos que partiram para eternidade, mas quem permanece em nosso convívio pode sofrer com situações difíceis e perturbadoras no mundo da política.

Numa cidade do interior do RN determinado prefeito astucioso queria vencer as eleições e “orientou” os “seus” servidores efetivos e os comissionados a votarem em seu nome para ser reconduzido ao cargo. Depois dos votos apurados o chefe do executivo foi reeleito, porém com uma margem bem pequena de maioria. Começou a investigar os responsáveis por essa traição política, já que as apostas davam maioria histórica.

Uma das pessoas que votou contra foi o coveiro de um cemitério localizado na zona rural do município distante 30 KM do centro da cidade. Imediatamente o prefeito brabo começou a pensar como calar o dissidente, mesmo ele sendo servidor efetivo. O jeito foi transferir o pobre coveiro para o cemitério da zona urbana. Essa atitude faz com que o descolamento diário gerasse muito desgaste ao trabalhador que recebia pouco mais de 1 salário mínimo.

Depois de denuncia no Ministério Público e de brigas na judiciais o coveiro voltou a sua função na sua comunidade e o Prefeito teve que engolir a seco essa pá de areia dada pela justiça.

O fato é verídico, mas só conto o milagre. Deixo que vocês, leitores, contém os nomes dos santos.

Sabe algum “Causo Político”? Envie que a gente publica. E-mail: contato.DiarioPolitico@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *