10 nov 2021

A caridade eleitoral e o contrassenso na OAB

Em época de eleição, ao que parece vale tudo, até nas eleições da OAB. A candidata Vânia Furtado, que sempre pautou elogios à gestão de Bárbara Paloma em Mossoró e segue o projeto de Aldo Medeiros na Capital, virou caridosa.

Ao invés de promover o lançamento da sua campanha, resolveu se apoderar da narrativa de caridade e promover uma ação solidária em prol do Abrigo Amantino Câmara. Nada contra a ação, ao contrário, são tempos difíceis onde precisamos ajudar uns aos outros, mas chama a atenção a busca de uso eleitoreiro.

Antes de tal candidatura, não se tem a mínima notícia sobre ações desse tipo praticadas pela candidata.

Em vídeo, Vânia ainda criticou a realização de eventos em virtude da pandemia, mas calou-se quando Aldo Medeiros, seu candidato à Presidente da OAB/RN, realizou mega evento em Natal.

E nessa ação, Vânia ainda pode ter cometido um ilícito. É que em um de seus vídeos divulgados nas redes sociais, afirmou que recebeu doações de uma empresa, o que é vedado pela legislação da OAB, segundo advogados.

Seguindo a mesma linha de caridade, o candidato Luiz Carlos praticou o mesmo, mas se utilizando da máquina da OAB para tal fim eleitoreiro. Luiz prefere chamar de “Sistema OAB”. Realizou um evento recentemente, recebendo doações de fraldas geriátricas, sendo que a doação se deu em conjunto com a OAB Mossoró, em uma ligação quase umbilical entre a sua candidatura e o ente.

Interessante como a caridade e o contrassenso estão chamando a atenção no pleito da advocacia.

Leia também: “OAB Para Fazer Mais” envia nota de esclarecimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *